• Subscribe to our feed
  • Subscribe via mail
Shopping Boulevard

29.08

Estive no Rio para os Jogos Olímpicos Rio 2016 e claro que não deixaria de visitar o Boulevard Olímpico do Porto Maravilha, na Praça Mauá, o novo cartão postal da cidade maravilhosa, que está bombando.

E como sei que vai continuar funcionando, com suas atrações, até o final da Paralimpíada (de 7 a 18 de setembro), queria deixar essa dica para quem estiver no Rio neste período.

Que visual incrível, né?! Veja o mapa do Boulevard aqui.

Sente a muvuca, sente a energia!! (Foto: Estúdio Retrato)

O objetivo do Boulevard Olímpico é oferecer aos cariocas e turistas uma maratona de diversão e conhecimento, durante a #Rio2016. Tornou-se o point nas Olímpiadas e o feito promete se repetir na Paralimpíada.

O espaço conta com a Pira Olímpica – um dos pontos mais fotografados -, food trucks, Balão Panorâmico da Skol, palco para shows, telões (com transmissão simultânea dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos), o painel Etnias, além daquele fervo que o carioca gosta, entre outras coisas.

Boulevard Olímpico no fim de tarde de uma quinta-feira de Olimpíada

No fim de semana que estive no Rio para as Olimpíadas fui duas vezes no Boulevard Olímpico, na primeira com a família e amigos e cheguei à tarde, por lá nos estendemos até o início da noite, mas não conhecemos tudo. (pode preparar a perna, hein!!)

Minha dinda, família, amigos… Pequena parte da nossa turma curtindo a tarde olímpica.

Já da segunda vez fui com minhas amigas Patrícia e Fabiana à noite, após o primeiro tempo da final do Futebol Masculino, que consagrou o Brasil medalha de ouro!! Ficamos lá até mais tarde. Pensa numa festa…

Ir nestas duas ocasiões foi bom para ver que está super tranquilo visitar o local à noite, embora seja bem no Centro do Rio, área considerada mais perigosa à noite. Tudo graças ao esquema de segurança das Olimpíadas, portanto, não dá para garantir esta segurança no período fora dos jogos.

Em outro dia, à noite, com minhas amigas Fabiana e Patrícia com Leo.

Agora vamos às fotos do passeio… (Aqui neste post tem mais)

A Pira Olímpica, a maior atração do Boulevard, está pela primeira vez instalada fora de um estádio olímpico. Localizada em frente à Igreja da Candelária, a ideia é proporcionar uma oportunidade única de todo o público estar perto e fotografar este ícone dos jogos.

E claro que fotografamos!!

A Pira Olímpica com a Igreja da Candelária ao fundo. Lindo cartão postal da #Rio2016

Selfie com a família em frente à Pira.

Também tem a Pira Olímpica no estádio do Maracanã ( que eu vi bem de pertinho), mas ela não fica acesa. Postarei fotos em um outro post.

Painel Etnias – Na Gamboa está o maior grafite do mundo. O painel, de 2500 m², é assinado pelo muralista Eduardo Kobra, que tem trabalhos espalhados por mais de 20 países. A arte foi inspirada nos aros olímpicos que representam os 5 continentes.

Este foi o único lugar do Boulevard Olímpico que não consegui visitar, mas na Paralimpíada voltarei porque com certeza merece.

O mural tem 15 m de altura e 170 m de comprimento, localizado no trecho de mais de três quilômetros restaurado, no centro do Rio.

A magnitude da obra garantiu o título de maior grafite do mundo feito em equipe, pelo Guiness World Records, o livro dos recordes. A equipe levou 70 dias para pintar a obra de cerca de 2,6 mil metros quadrados que retrata cinco etnias indígenas dos cinco continentes.

A obra faz uma referência às origens dos povos, atletas e visitantes, presentes no Rio de Janeiro para os jogos olímpicos e paralímpicos oriundos de todas as regiões do planeta.

Na praça da Pira Olímpica há dois telões onde são transmitidos ao vivo os jogos. Olha (abaixo) a multidão assistindo a final do Futebol Masculino, aguardando o pênalti do Neymar pra depois gritar: É ouroooooo!!!

No vlog que gravei pro canal tem toda a emoção deste momento, veja: https://youtu.be/T4s2PImGGSw

Logo ao lado da Pira Olímpica fica o Balão Panorâmico da Skol, onde os visitantes podem subir a 150 metros de altura e ver o Rio de Janeiro por um ângulo diferente. Os cadastros para a visita são feitos aqui.

(Foto site oficial)

No Palco Encontros se apresentaram grandes nomes da música brasileira em parcerias inusitadas. Além das transmissões oficiais das competições, todos os dias, ao vivo. Há uma programação de shows também para o período dos Jogos Paralímpicos.

O palco fica localizado em frente ao Museu do Amanhã, uma obra monumental (projeto do arquiteto espanhol Santiago Calatrava), e graças à sua beleza a caminhada por ali fica ainda mais agradável. Estive no local à noite, estava lotado, e, apesar de estar muito escuro,  valeu muito a pena.

Mas com certeza de dia o passeio é bem mais bonito e digno de belíssimas fotos. Fica a dica!

Mesmo à noite é lindo o Museu do Amanhã, construído na zona portuária.

Aquela foto básica pra registrar!

E toda a beleza do Museu de dia, pra não restar dúvidas.

Gravei um vlog da minha temporada olímpica, vem ver tudo aqui neste vídeo.

Aperte o play!!

comente!

28.08

Oi gente!! Só agora consegui parar pra contar pra vocês como foi minha temporada olímpica na Rio 2016.

Que festa linda, que cidade maravilhosa, que recepção desse povo abençoado. O Rio estava com uma energia incrível. Ficará pra sempre na memória de todos os cariocas e turistas, especialmente os brasileiros, com certeza.

Quem se permitiu viver um momento sequer das Olimpíadas, mesmo pela TV, sabe disso. A festa mundial do esporte reacendeu a chama e nos faz acreditar que podemos mais. Só não podemos desistir, afinal de contas, brasileiro não desiste nunca. (Leia aqui o Aviso aos Gringos)

Gravei um vlog pra vocês com cenas de tudo que curti, inclusive o jogo que assistimos no Maracanã (minha primeira vez no Maraca vai render post, com certeza!!). Resumi meus 4 dias das Olimpíadas num só vídeo pra vocês acompanharem. Ia dividir em dois, mas fiquei com receio de vcs não curtirem, então fui editando editando até conseguir ficar um só …

Aperte o play e vem comigo 🙂

Não é inscrito no canal? Então vem logo, gente!

Vou dar um spoiler! No vlog tem de tudo um pouco…

Tem nosso passeio no Boulevard Olímpico, com direito a registro da Pira Olímpica, claro! Fiz um post só sobre o Boulevard, veja aqui.

Espírito olímpico da família e amigos.

Sobrinhas lindas Julinha e Pietra, com a camisa temática das Olimpíadas (medalha de ouro) que levei pra elas.

Tem a emoção do jogo no Maracanã, junto das minhas amigas irmãs.

O Triatlo Feminino em Copacabana, que nós assistimos de camarote…

Como torcemos, como vibramos, como demos risada!!

Com meus amores na prova de triatlo!

Toda a festa, a curtição e a alegria em Copacabana. Como eu amo esse bairro!!

Patrícia, Fabiana e toda alegria e irreverência de Copa.

Também mostrei a Megastore Rio 2016, montada em plena areia de Copacabana.

Vinicius, o mascote fofo que todo mundo queria levar pra casa. Pena do preço salgado, R$ 100 o pequeno.

A Megastore vista da calçada.

Não acabou, gente. Vem aí a Paralimpíada, não deixe de viver esta emoção repleta de exemplos de superação.

Já comprei meus ingressos e vou contar tudinho pra vocês.

Animem aí, e vamos também… Só não esqueçam o  tênis, hein!! A gente anda muito nas instalações olímpicas.

Bora?

comente!

27.02

Mais uma vez teremos um papo de viagem escrito por um amigo convidado do blog. Da última vez tivemos um post assinado pela querida Patricia Uébe Mansur Connor, que relatou sua viagem à cidade de Fredericksburg, no Texas, e a experiência no Enchantes Rock State Park  (veja AQUI).

__________________________________________________________________________________

Desta vez o papo é com o meu amigo Felipe Tilio, cara dos mais viajados que eu conheço. Toda vez que mando uma mensagem pra saber como está ele está voltando de alguma viagem ou se preparando pra ir pra algum lugar. Desse jeito!

Prepare-se que o relato dele é de quem entende da coisa. E sinceramente achei maravilhosa todas as suas abordagens, com as dicas exatas que buscamos quando vamos viajar. E o destino de Felipe foi  Bogotá, na Colômbia.

Vamos viajar com ele…

Catedral Primada na Plaza Bolívar (Foto: Meridith Kohut para The New York Times)

Por Felipe Tilio

Fora do circuito óbvio, Flórida/ NY/ Paris e Milão, Bogotá, capital da Colômbia, com seus 8 milhões de habitantes, é uma cidade repleta de encantos, mas em geral pouco conhecida dos brasileiros.

Talvez a cidade com o clima mais agradável da América do Sul, localizada a 2.600m de altitude na porção norte da cordilheira dos Andes, no braço oriental da mesma, com temperatura oscilando entre 12 e 17 graus e máximas que raramente ultrapassam os 20 graus durante todo o ano.

Na prática, um “ar condicionado à céu aberto” apesar de estar a poucas centenas de kilômetros ao norte da linha do Equador.

Isso sem falar no custo de vida bastante em conta, mesmo considerando a última desvalorização do real.

As principais atrações, todas no centro histórico da cidade: Museu Botero (gratuito), Plaza de Bolívar e Museo Del Oro.

Imprescindível também a subida no plano inclinado (~30 reais), o Cerro de Monserrate, de modo a desfrutar do visual mais bonito da cidade!

Plaza de Bolivar. Texto e fotos: Felipe Tilio

Vista do Cerro de Monserrate, o visual mais bonito da cidade.

Bogotá dispõe de uma ampla estrutura de hotéis, com preços bem convidativos. As grandes cadeias, em sua maioria, presentes na cidade não ganham em nada para os hotéis locais independentes, como por exemplo o Hotel Rosales Plaza, localizado na badalada Zona G, bairro encantador repleto de bons cafés e restaurantes.

Aí se encontra o refinado restaurante El Cielo, do criativo chef JuanMa, e o recém inaugurado hotel Four Seasons Castanyolas, que também possui um café-restaurante bem interessante.

Outro bairro no mesmo padrão é a Zona T, com seu sofisticado comércio (Burberry, Zara, Cartier, Coach, entre outras) e amplas ruas arborizadas. Nele se encontra o restaurante Club Colômbia, especializado em comida típica colombiana. Não deixe de provar as “carimanholas’, bem como as empanadas locais.

A Colombia em geral é muito rica gastronomicamente. E por ser a capital do país, Bogotá concentra a culinária de todas regiões, o que explica a grande diversidade gastronômica da cidade.

Também próximo, outro restaurante que vale a visita é o Bistrô El Bandido, que apesar das 3 filiais, o original é de longe o mais charmoso. Fica um pouco escondido em uma transversal da Carrera 7, numa pequena rua repleta de antiquários (Calle 79b).

Se não consegue ficar sem uma massa, o La Fabbrica – no Parque la 93 – é a pedida.

Depois dessa viagem, fica difícil retornar para o nosso verão abrasador.

Para os amantes das frutas, Bogotá e o país em geral, é um paraíso. Diversas frutas tropicais são vendidas em todos os cantos da cidade. Artesanato com bom preço na feira de Usaquén.

As paletas de Bogotá são um espetáculo à parte. E claro que meu amigo não esqueceu de registrar quando se deparou com uma gelateria artesanal com meu nome.

Dicas:

– Cambio: Troque reais no aeroporto Eldorado, mas utilize o câmbio fora do desembarque, no hall externo, depois que passar pela alfândega. Aí pode-se conseguir o câmbio a mais ou menos 650 pesos por real.

– Comida: Só como referência, um almoço pra dois, regado a um bom vinho Pinot-noir e com o melhor creme brulèe do mundo de sobremesa, fica por 200.000 pesos, no El Bandido (algo em torno de R$ 300).

– Compras: Tem também um outlet para quem não consegue voltar sem um tênis novo. Fica no caminho do aeroporto: o Aules de América.

– Artesanato com bons preços: feira de Usaquén ou tendas próximas ao Museu do Ouro.

– Fora de Bogotá: catedral de sal de Zipaquira (meio dia para a visita) onde avista-se uma das casas de Pablo Escobar no caminho.

_________________________________________________________________

Amei as dicas e as experiências de Felipe (Obrigada, amigo!!). E como ele já viajou bastante neste início do ano e certamente tem outras mais previstas, esperamos contar com mais de suas dicas!!

comente!

28.01

Oi gente! Tô aqui cheia de posts com dias de viagens para compartilhar com vocês e quero voltar a falar mais de papo de viagem, tema que eu tanto gosto. Então, como estou com vários posts na agulha, vamos começar a soltar logo.

Hoje vou falar sobre o hotel onde eu e marido hospedados em Paris, o Hotel Royal Saint-Germain, com localização excelente na Rue de Rennes, entre Saint Germain e Montparnasse.

A sugestão do hotel partiu do Junior, da Ville Turismo, agência que organizou nossa viagem e conhece bem o nosso estilo, dando essa ótima recomendação. Aliás, nesta viagem ele acertou tanto no hotel de Paris, quanto no de Madri (que vou falar num outro post). Daí a importância de contar com dicas de uma agência que conhece realmente os lugares que reserva para seus clientes, isso faz diferença, viu.

Quando fomos conversar sobre a viagem levei três opções de hotel (coisa de gente que organiza os mínimos detalhes, perceberam, né), e todos os três eram próximos da Torre Eiffel. Mas o Junior, que conhece o nosso estilo de viagem e tem liberdade para opinar, foi logo falando:  “Michelle, vocês gostam de bater perna, sair à noite, fazer compras, chegar tarde ao hotel, andar de metrô… Não indico os arredores da Torre porque por lá o comércio fecha às 18h, vocês podem ficar entediados e sentir-se inseguros. Sugiro Saint-Germain, que é mais movimentado, com várias opções de restaurantes e comércio, e isso irá lhes proporcionar mais segurança e tranquilidade porque a rua deste hotel está sempre movimentada”.

Nem pestanejei. Segui a dica, até porque é o hotel onde ele se hospeda em Paris e reserva para vários clientes (o site do hotel é este). Dito e feito! Foi a melhor coisa que fizemos.

Realmente a localização do hotel é sua grande vantagem! Aqui neste post escrevo um diário da nossa chegada em Paris e no vlog tem imagens que fiz dentro do hotel também, mostrando todos os detalhes.

O Royal Saint-Germain é um hotel de bom padrão, pequeno, com quartos simples, mas extremamente limpo, agradável e com excelente localização, cercado por duas linhas de metrô (Montparnasse-Bienvenue e Saint Placide), uma em cada esquina. E isso é extrema importância em Paris porque a cidade anda de metrô e o serviço por lá é muito bom. Não se esqueça deste detalhe ao escolher um hotel em Paris. Fica a dica! E veja as dicas para andar de metrô em Paris e um aplicativo indispensável (tá aqui neste vlog)

Os quartos são decoradinhos, bem organizados e bem agradáveis, apesar de pequenos, mas como nós só chegávamos à noite para dormir, o tamanho dele não interferiu em nada. Sem contar que a vista era uma graça, vocês irão ver!! E na boa gente, Paris é Paris, e o simples lá se torna luxo porque tudo é uma graça, tudo é encantador. Vai por mim…

Recepcionistas e equipe do hotel bem educados e solícitos. Com certeza voltaria a me hospedar no hotel, e o fato de ser muito bem localizado, com ótimas opções de lojas e restaurantes (além dos metrôs) nas proximidades é tudo que se pode desejar. Fica a 100 metros da Torre Montparnasse e bem próximo do Jardim de Luxemburgo também.

Vamos para as fotos…

Adorei a decoração, com papel de parede na mesma estampa da cortina. Achei elegante, bem ao estilo parisiense. Cama muito confortável.

Nossa vista apaixonante para a Rue de Rennes!!

Os típicos prédios parisienses e as lojas. No canto à direita, no encontro das esquinas, a Zara e a Fnac.

Uma mesinha de apoio e o banco para a mala, itens imprescindíveis num quarto de hotel.

Amenities no banheiro, de boa qualidade e trocados diariamente.

Banheiro pequeno e simples, mas com os essenciais, inclusive secador de cabelo, um bom espelho e ótima iluminação para fazer a make e os rapazes a barba.

Recepção do hotel (Foto do site oficial)

Vista do quarto à esquerda, com a Torre Montparnasse no canto, a 100m do hotel. A Torre Montparnasse é um prédio de 56 andares de onde se tem a vista panorâmica mais bonita de Paris, incluindo cartões postais como a Torre Eiffel e os Inválidos.

Atrás da Torre Montparnasse fica a Paris Gare Montparnasse, uma das mais importantes estações ferroviárias de Paris, ponto de partida dos trens para Bordeaux e Marseille e onde são vendidos bilhetes e passes de trem na Europa. Foi lá que compramos as passagens para Bruxelas, na Bélgica. Assista ao vlog da viagem de trem AQUI.

Loja da Zara num lindo prédio antigo, na nossa esquina.

Vista da Rue de Rennes à noite, movimentada, iluminada, tranquila para chegar e sair para passeios noturnos.

Quem tiver outra dica de hotel e mais sugestões de passeios em Paris, compartilhe conosco. Vamos amar!!!

Tem mais posts aqui no blog e vídeos lá no canal do YouTube sobre a viagem a Paris.

Diário de viagem: chegando em Paris (clique AQUI)

Souvenirs de Paris: quais e onde comprar (clique AQUI)

Look em Paris: de saia no inverno europeu (clique AQUI)

Paris: Museu do Louvre e Ponte dos Cadeados (dicas e vlog destes passeios, clique AQUI)

Quem aí quiser receber meu roteiro de viagem para ter uma ideia dos passeios, distâncias, linhas de metrôs, enfim… só deixar um comentário com seu email aqui embaixo que eu envio por email.

Vlog Paris: Torre Eiffel, Arco do Triunfo e Champs Elysees (clique AQUI)

Golpistas em Paris (AVISO IMPORTANTE clique AQUI)

Comente 2