• Subscribe to our feed
  • Subscribe via mail
Shopping Boulevard

21.03

Gente, como assim que esqueci de postar o novo video de Paris aqui?? Inscreva-se no canal e fique sabendo dos vídeos primeiro, assim não tem erro… rs Mas claro que depois sempre posto aqui.

Bom, neste vídeo eu compartilho com vocês meu terceiro dia em Paris. Um dia frio (pra variar) e chuvoso, que não me permitiu filmar tanto quanto gostaria, mas também não me impediu de gravar os melhores momentos. Só alguns que ficaram off porque o vento gelado + chuva me faziam esquecer de tirar as luvas.

Vamos lá… no episódio do vlog de hoje tem Museu do Louvre e Pont des Arts (Ponte dos Cadeados)… e outras “cositas” mais.

Vocês já  viram os vídeos e posts anteriores?

Vôo Iberia Rio-Madrid e chegada em ParisVídeo aqui

Vlog Paris | Torre Eiffel, Arco e Champs Élysées Video aqui e Post com fotos aqui.

E já está no ar no YouTube o Vlog | De Paris a Bruxelas de trem – Dia muito especial >> assista aqui.

Pessoal, visitar o Louvre é uma emoção incrível, é como passear no meio da história e até fazer parte dela por um momento. Farei um post só sobre ele, com fotos que fiz lá, mas vou adiantar e deixar algumas aqui.

É a incrível oportunidade de ver com seus próprios olhos muita coisa que a gente já leu nos livros de História ou já assistiu em filmes. Pena (ou não) que é gigante, você não aguenta a pressão e precisaria de algumas outras tantas visitas para conhecer um pouco mais.

Um café de bom dia para acordar o corpo e aquecer o  coração… É de lei!!

Olha elazinha… Mona Lisa, a mais notável e conhecida obra de Leonardo da Vinci, um dos mais eminentes homens do Renascimento italiano. 

Sua pintura foi iniciada em 1503 e, provavelmente, é o retrato mais famoso na história da arte, senão, o quadro mais famoso e valioso de todo o mundo.

A multidão aglomerada para vê-la.

É para essa obra que Mona Lisa passa o dia olhando… O maior quadro do Louvre , “As Bodas de Canaã”, de Paolo Veronese, que retrata o casamento, em cuja ocasião Jesus transformou água em vinho. Lindo lindo!

Fiquei encantada com esta vista. Aí eu estou embaixo da pirâmide, e essa escada é a que dá acesso ao seu interior (e saída do museu), onde tiramos a foto abaixo.

Dentro do Louvre tava quentinho…

Mas lá fora… Aff!! Olha a fila gigante, e o povo embaixo de chuva. Por isso aconselho sempre pegar o metrô e descer na estação Palais Royal, que já sai dentro do Louvre.

Tem fila (e muita), mas ainda assim é menor e você fica protegido do sol e da chuva. Aí deixa as fotos da pirâmide para a saída. Fica a dica!!

Arco do Triunfo do Carrossel. Lindo e gigante!  É um monumento datado de 1809, construído por Napoleão Bonaparte, em homenagem ao seu Grande Exército. Está localizado diante do Louvre, na Praça do Carrossel.

Maridão fez fotos do look do dia… hahaha… ele tá demais!!! E eu que nem gosto de posar pra fotos (de verdade!!!) acabo entrando na dele.

Pra quem diz que frio é psicológico! kkkk Estando embaixo do Arco do Triunfo do Carrossel a vista é esta: Avenida Champs Élysées, com o Arco do Triunfo láaaa ao fundo, quase sumindo por causa do tempo fechado.

Embaixo de chuva caminhamos até a Pont des Arts (Ponte dos Cadeados) e Sergio conseguiu um lugar para prender o nosso.

O nosso foi customizado, claro. Levei prontinho. Pintei com esmalte verde e usei uma caneta preta para esmalte para fazer as iniciais, e um esmalte rosa para fazer o  coração. Tinha que ter, né. Apaixonei por ele. rs

Não acredito em lenda, tampouco em simpatia para ter um amor eterno. Mas diz se não é romântico prender nosso cadeadinho lá, um gesto simbólico, para registrar nossa passagem por Paris. E como Sergio mesmo disse, deixamos nossa marquinha lá e temos um poste para chamar de nosso: o cadeado foi preso ao lado do segundo poste à esquerda da ponte. Dois dias depois passeávamos pelo Sena e passamos só para conferir se ele continuava  por lá kkkk

A estruturas dos parapeitos da ponte já não estão aguentando mais o peso dos cadeados, por isso tapumes foram colocados para evitar que pendurem mais naquelas áreas, mas há vários pontos liberados e não há nenhuma autoridade proibindo, nem li nada oficial sobre esta proibição que algumas pessoas comentam nas redes sociais. Alguém sabe a respeito?

Caminhamos pela Rue de Rivoli,  visitamos as lojas, compramos lembrancinhas, comemos crepe e láaaa no final da noite paramos no restaurante Le Carrousel para o jantar, em frente ao Jardim de Tuileries. Depois falo melhor do restaurante…

Uma noite linda, chuvosa… E que tal um entrecôte, típico prato francês, para fechar a noite? Perfeito!

Quem aí quiser receber meu roteiro de viagem para ter uma ideia dos passeios, distâncias, linhas de metrôs, enfim… só deixar um comentário com seu email aqui embaixo que eu te envio por email.

Bonsour!!

Comente 6

21.03

Hoje consegui tomar um cafezinho com calma em casa no fim do dia, e aproveitei para incrementá-lo com sabor da Holanda pra matar as saudades da minha querida amiga youtuber Cristina Versluis, que mora na Holanda e tive a felicidade  de conhecer na viagem que fiz mês passado a Bruxelas.

O vlog deste dia está entrando no Youtube ainda hoje, mas a Cristina já postou o dela aqui, veja e se inscreva no canal dela. Vocês vão amar!!

Bom, além de usar a caneca linda da Holanda que ela me deu, aproveitei para saborear o tradicional stroopwafel (que ela também me deu,  veio numa latinha linda). Trata-se de uma bolacha fina de waffle com recheio de caramelo, e é a receita de biscoito mais antiga da Holanda.

A forma tradicional de saboreá-lo é colocar na borda da xícara de café quente para dar uma leve aquecida e assim derreter um pouco o caramelo. Imagina isso, gente!!

Também pode colocar um pouco no microondas, se preferir.

Catei uma receitinha na net pra vocês tentarem fazer. Tá aqui ó!! Depois me contem (e me convidem) rs

Ele é bem fininho, e acho que esse é um dos seus segredos de gostosura, pois fica bem leve!!

Para acompanhar fiz um latte macchiato. Dolce Gusto, como eu te amo!

E esses foram os presentinhos lindos e bem típicos da Holanda que a Cristina e seu marido nos ofereceram. Os bombons belgas foram um mimo da Katherinne, outra youtuber querida que mora na Bélgica. Ela ama decoração e o canal dela é este aqui, inscrevam-se.

E eu que amo azul e branco fiquei como, imagina?? Tudo tão especial  que eu não poderia deixar de compartilhar com vocês!!

comente!

05.03

Tá no ar o segundo vídeo gravado em Paris.

Gravei vlog todos os dias, em clima de reality mesmo, mostrando nossa correria, os lugares que visitamos, opções que fizemos, algumas dicas e até alertas, como falei no post anterior (Golpes em Paris).

Neste segundo dia em Paris visitamos a Torre Eiffel logo pela manhã (porque pra se sentir em Paris tem que ver a torre kkk), depois fomos ao Arco do Triunfo e caminhamos pela Champs Élysées. Depois vou relatar este roteiro (com os caminhos que segui, metrôs…) que dá para fazer tranquilamente em um dia.

Clique no play e venha passar este dia conosco. Teremos mais vídeos a caminho. Inscreva-se no canal!!

Ah, no vídeo mostro o look do dia também, mas vou aproveitar que marido deu um de fotógrafo e o cenário me inspirou a posar pra fotos (vocês sabem que eu não gosto, né) e vou postar meus looks de frio aqui no blog.

Me deixem saber se estão curtindo e se tem algo específico que gostariam de saber da viagem… Bjs

Ah, quer receber meu roteiro de viagem? Para ter uma ideia dos passeios, distâncias, linhas de metrôs, enfim… Quem quiser, deixe um comentário com seu email aqui embaixo que eu te envio.

Arco do Triunfo – Prepare as pernas para subir este monumento.

Vale a pena, a vista de lá de cima é linda!

A margem do Rio Sena é patrimônio mundial da Unesco.

Dispensa legendas!!

Os pés da Torre vista do Trocadero.

Super loja da Peugeot na Champs Élysées. Os homens piram!

A Sephora da Champs Élysées é uma das maiores do mundo e das mais clássicas também: foi inaugurada em 1969.

Comente 5

05.03

Golpistas em Paris

Hoje o assunto é chato! 🙁

O site Conexão Paris foi o que mais auxiliou nos preparativos para a viagem a Paris. É um site super antenado, escrito por brasileiros que moram em Paris, comprometidos com a informação e super mega atenciosos. Todas as dúvidas que tive foram respondidas no mesmo dia, incrível a atenção e o tanto de conteúdo que eles têm. Super indico!

Bom, aí esta semana, alguns dias após o nosso retorno, eu li um post falando sobre a questão da segurança em Paris e os golpes mais conhecidos. Foi aí que confirmei que eu e Sérgio fomos vítimas de dois dos tradicionais golpes voltados a turistas, o golpe do anel e o golpe do casaco (os demais veja no Conexão Paris). E a fim de alertar quem for viajar para esta cidade encantadora que resolvi contar aqui.Vale ressaltar que são golpes bobos, que não nos afetaram em nada, e não tirou o brilho e o encanto de Paris. Nós turistas somos alvos fáceis, e sendo Paris a cidade mais visitada no mundo, é claro que os golpistas querem tirar vantagem disso. Mas não é necessário ter medo. Andamos muito à noite e usamos praticamente só o metrô como transporte e foi tudo maravilhoso. Paris que me aguarde, pois já penso na próxima viagem. Mas um pouquinho de cuidado nunca é demais, seja em Paris ou qualquer lugar do mundo. Não há violência, geralmente os golpes têm o objetivo de tirar um dinheirinho do turista.

>> O golpe do casaco é um golpe fácil de pegar qualquer um, principalmente quem curte fazer “bons negócios”, coisa que nós somos totalmente avessos.

Estávamos andando pela Avenue Kléber, em direção ao Arco do Triunfo, quando um senhor bem vestido, com ótima aparência, dirigindo um bom carro, parou na rua ao nosso lado e perguntou algo ao meu marido, ele se aproximou para tentar compreender o que dizia. Eu tava gravando vlog na hora e acabei filmando o carro (veja no vlog aqui).

Falando italiano misturado a inglês ele disse que é italiano e estava viajando desde Roma por eventos de moda, aí mostrou catálogos da Gucci e outras grifes. Nos mostrou dois casacos, novos, dentro do saco e com boa aparência. Disse que eram caros, mas que não queria nos vender, que nós podíamos dar o que $ tínhamos, pois ele precisava apenas de uma ajuda para gasolina, para seguir viagem. Tudo isso de forma muito simpática, mostrando folhetos e tudo mais, tentando ser convincente. Eu logo cortei a conversa e disse que não tínhamos dinheiro, apenas cartão de crédito, e que não queríamos ficar com nada. Foi a resposta que me veio na mente… claro que era mentira. Ele insistiu dizendo que não estava nos vendendo, mas que precisava apenas de uma ajuda. Eu disse simplesmente que não andamos com dinheiro e nos afastamos. Aí ficamos um tempo fotografando umas flores num mercado de flores da rua para dar tempo de ele ir embora…

Na hora ficamos na dúvida se seria mesmo um golpe, mas depois li no Conexão Paris o relato de uma outra pessoa que foi vítima deste golpe nesta mesma avenida, dá para acreditar? É como o Rodrigo Lavalle do Conexão Paris escreveu: “desconfie de todo desconhecido que se aproximar de você.”

Obs: Sergio tirou várias fotos da rua (com a torre ao fundo) e encontrei essas duas nas quais aparecem o tal carro (reconheci pela placa que gravei no vlog). Essas fotos foram antes da sua aproximação e pudemos constatar que ele estava nos mirando de longe.

Fotos em sequência: na primeira foto ele dá seta e ré para estacionar, de onde, imagino, ficou nos olhando. Logo em seguida se aproximou…

Aos 6:41 do vídeo dá para ver perfeitamente o momento que o carro chega perto de nós e então ele dá ré para estacionar e ficar nos olhando de longe, aguardando o momento da aproximação. Acho que foi nesta hora que ele viu que seríamos bons alvos.

Print do vídeo com o flagra da “conversa” (assista aqui)

>> O outro golpe foi do anel. Tínhamos saído da loja de chocolates Lindt, em frente ao Opera Garnier, estava chovendo muito, muita gente andando rápido na calçada. Estávamos indo em direção a Galeries Lafayette e no meio daquele vuco vuco todo uma mulher agachou na minha frente, pegou um anel de metal dourado (que fazia lembrar ouro) e me deu. Eu disse que não era meu, mas ela saiu andando, sumiu no meio da chuva, me deixando o anel na minha mão.

Então eu e meu marido corremos até a entrada da Uniqlo (loja de roupas de frio, etc) para me abrigar da chuva e fiquei olhando para trás, perguntando se era das pessoas que estavam por ali, aí do nada aparece a mulher me pedindo uma “ajuda”. Eu devolvi o anel pra ela, aí ela segurou o anel não minha mão e disse que era pra eu ficar com o anel, mas que queria só uma ajuda. Ela mal falava inglês. Usava mais a mímica pra se fazer entender. Eu não pensei duas vezes e disse que não queria e falei em voz alta: It’s not mine! Aí ela pegou o anel e saiu correndo. Quando ela falou comigo percebi que tinha dentes de ouro e com uma aparência de cigana, mas não sei ao certo.

Observação para duas coisas: em pontos turísticos e nos metrôs há avisos de atenção sobre batedores de carteira, e na Torre Eiffel (onde há uma grande concentração de “ambulantes” vendendo miniaturas da torre) há um aviso grande e luminoso comunicando para ninguém comprar produtos de vendedores de rua. Eles são muitos e quando veem um carro da polícia se juntam e saem correndo em bando. 

Os tais ambulantes… estão por toda a torre e adotam uma abordagem bem insistente pra não dizer chata.

O preço das torres e chaveiros que eles vendem são infinitamente mais baratos do que nas lojinhas de souvenirs, mas eu nem sabia que eles podem aplicar golpe, nós não arriscamos simplesmente porque não gostamos da abordagem e da da insistência e logo percebemos que eram ilegais.

Mas não tenha medo. Paris é uma cidade super segura, tranquila, não há violência, somente esses espertinhos querendo se dar bem.

Desculpe o texto longo, quis deixar tudo explicadinho…

Comente 7